Faça a melhor escolha hoje: Jesus.

Cuidado com o que fala!

"Porventura deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa?" Tiago 3:11
Neste texto bíblico, o Senhor nos alerta a respeito dos males que uma língua indisciplinada pode causar.
A princípio, o Senhor começa nos alertando que muitos de nós não sejamos mestres, porque aquele que é mestre deve primeiramente ter domínio sobre aquilo que fala e ensina, sabendo que haverá um juízo a respeito daquilo que ensinam, e duro será esse juízo. O Senhor nos mostra a bem aventurança daquele que não se assenta na roda dos escarnecedores, por isso devemos ter domínio sobre a nossa língua e sobre o que proferimos para não desagradar à Deus.(Tg 3:1, Sl 1:1)
Devemos nos lembrar que tropeçamos em muitas coisas, pois não somos perfeitos, mas ainda assim o Senhor nos convida a sermos santos como Ele é Santo, ser santo em toda nossa maneira de viver. Em Hebreus 12:14 o Senhor nos manda seguir a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. O que falamos também se enquadra neste versículo, lembremos que não podemos nos enganar, pois as más conversações corrompem os bons costumes.(I Co 15:33)Pode não ser possível que consigamos controlar completamente a língua para não pecar com palavras, e no livro de Tiago diz que o homem que conseguir refrear a própria língua então é perfeito e capaz de controlar todo seu corpo.(Tg 3:2)
Um exemplo básico é o cavalo: com um freio na boca todo seu corpo pode ser controlado. O freio na boca controla a direção que seu corpo vai tomar quando estiver à galope. Assim o cristão que refrear a sua língua evitará tomar a direção errada.(Tg 3:3)
Outro exemplo é o leme das embarcações: é muito pequeno comparado com o tamanho de um navio, mas ele o controla. (Tg 3:4)
Há diversos conselhos a respeito do falar na palavra de Deus: "O que guarda a sua boca conserva a sua alma" (Pv 13:3a), "do fruto da boca cada um comerá o bem" (Pv 13:2a). Através das nossas palavras podemos complicar nossa vida!
A língua é comparada ao fogo que queima um bosque. Ela é pequena comparada aos outros membros do nosso corpo, mas tem poder para transtornar o meio que nos rodeia. O Senhor ainda nos alerta que uma língua maldosa é inflamada pelo inferno, ou seja, o diabo se esconde atrás da disposição de maldizer constantemente. Acaba tornando-se um vício falar mal da vida alheia, maldizer o que temos, maldizer até mesmo o que não é nosso.(Tg 3:5,6)
A língua possui veneno mortal. Com ela tanto abençoamos quanto amaldiçoamos aqueles que foram também criados à imagem de Deus, e por nossas palavras podemos matar. É um mal que não se pode refrear sem a ajuda de Deus. Não é do agrado do Senhor que seus servos falem mal uns dos outros, amaldiçoem e em seguida falem bem e bendigam. Deus não se agrada de comportamentos dobres no tocante ao falar. Isso demonstra hipocrisia de nossa parte e falta de domínio próprio.
Tudo o que falamos procede do nosso coração. Um coração cheio de males irá proferir coisas desagradáveis, sendo necessário a obra de conversão. Em Mateus 15:18 e 19 vemos que o que sai da boca, procede do coração, e isso contamina o homem, porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias.
Um coração pecaminoso não pode proferir palavras abençoadoras. Nesse caso, quando examinamos a nós mesmos, devemos prestar muita atenção ao que falamos, comentamos e passamos adiante. Está sendo edificante para a vida de alguém? O que eu digo faz diferença para a vida das pessoas? É necessário fazer tal tipo de comentário sabendo que vai gerar fofoca e discórdia?
Aquele que prega a palavra deve estar bem atento aos que a ouvem, lembrando também que aquilo que ele disser lhe será cobrado em juízo.
É necessário pedir sempre sabedoria da parte de Deus, seja para pregar ou somente para conversar. As nossas conversações devem ser edificantes para aqueles que ouvem, não sendo regada a fofocas, discussões e falsos testemunhos. Quantos estragos um falso testemunho pode provocar, ou um fato não confirmado que é repassado com rapidez como se fosse verdade!
O cristão deve se esforçar e lembrar que nosso Senhor é a Verdade, e aqueles que o servem devem andar também na verdade e falar a verdade.
Aquele que é sábio deve demonstrá-lo através de suas obras em mansidão de sabedoria e pelo bom trato.(Tg 3:13).
A sabedoria humana é competitiva, nada comparada à sabedoria do alto que é pura, pacífica, moderada, tratável, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem hipocrisia.(Tg 3:17)
O tipo de sabedoria onde há divisão, inveja e contenda não vem de Deus, é terrena, animal e diabólica. Aquele que diz ter sabedoria mas é cheio de orgulho não está apto a ensinar com humildade, porque seu comportamento não é do agrado de Deus. Vemos muito orgulho em alguns cristãos que se gabam de orar muitas horas por dia, de ler a Bíblia completamente todo ano. Desse modo acabam desenvolvendo um tipo de competição para mostrar que são mais espirituais e sábios, o que desagrada a Deus, pois aquele que serve a Deus deve primeiramente ser humilde e aprender com Jesus, que é manso e humilde de coração.(Mt 11:29)
Quando Jesus orava ao Pai, o fazia em secreto porque sabia que o Senhor o abençoaria, não saia orgulhosamente publicando quantas horas por dia estava diante de Deus!(Mt 6:6)
Aquele que anda na presença de Deus é reconhecido por suas atitudes, porém o coração desviado facilmente delatará sua má conduta.
O Senhor nos convida a exercitar a paz (Tg 3:18). Através da vigilância das nossas palavras isso é possível.
Se aquilo que vamos dizer não será bênção sobre a vida daquele que vai ouvir, é melhor calar. E aos que pregam a palavra de Deus, o Senhor lhes diz: Quem fez a boca do homem?Não sou eu, o Senhor? Vai pois agora, e eu serei com a tua boca, e te ensinarei o que hás de falar. (Êx 4:11a,12).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente e deixe o link de seu site ou blog para eu fazer uma visita!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...