Faça a melhor escolha hoje: Jesus.

Círculo vicioso

"Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações." 1 Pedro 3:7
Discussão, horas de silêncio, lágrimas, perdão, reconciliação. Briga, mais horas de silêncio, mais lágrimas, perdão, reconciliação. Gritaria, portas batendo, longas horas de silêncio, outras tantas lágrimas, perdão, reconciliação. 
Já percebeu que isso se torna um círculo vicioso na vida de alguns casais?
A impressão que passam, é que se o relacionamento não está girando ao redor de algum conflito, eles não tem razão para conviverem juntos na mesma casa!
O que fazer nestes casos, quando as brigas já se tornaram parte comum do dia a dia, como se fosse uma rotina? Quando tudo é motivo de discussão, desde a escolha da nova cor da parede da sala, até o lugar escolhido para se guardar os talheres? 
Muitos casais não percebem que estão num círculo vicioso, e o pior, muitos não estão dispostos a quebrá-lo, pois a quebra deste círculo para alguns significa humilhação, ter que ceder, dar o braço a torcer, deixar o orgulho de lado e admitir que algumas vezes também estão errados.
Essa é a questão principal: o orgulho. O orgulho é o principal vilão nas discussões entre um casal, pois um tenta provar para o outro que o seu ponto de vista é o melhor, e que o outro está errado, quando a verdade é que o outro pode muitas vezes nem estar errado, tem apenas um ponto de vista diferente.
O círculo pode ser quebrado, mas é preciso que alguém dê o primeiro passo. Quem quer ter sempre a última palavra em todas as discussões, estará mais sujeito a se deixar levar pelo orgulho, por não aceitar uma opinião contrária. Será que seu problema não tem sido o orgulho, que lhe impede de perceber quando seu esposo tem razão de reclamar ou de lhe chamar a atenção?
Não precisamos ter a razão todas as vezes. A palavra de Deus nos orienta desse modo:" Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens." Romanos 12:18
Uma vez, eu estava muito entusiasmada com meu estudo de língua espanhola. Tinha montado uma grade de estudo para seguir durante a semana, e passaria a maior parte do dia estudando o idioma, cerca de seis horas diárias e algumas poucas horas estudando a palavra de Deus.
Fui comentar com meu marido, achando que ele ficaria feliz sabendo que eu estava me dedicando a aprender um novo idioma num curso intensivo montado por mim mesma através de sites de estudo em espanhol. Sabem o que ele me disse? "É... está dando tempo demais para o estudo do espanhol e pouco tempo para o estudo da Bíblia." Aquilo para mim foi como um balde d'água fria. Ainda pensei em discutir, retrucar e perguntar se ele não estava feliz de ter uma esposa esforçada em aprender, e se ele não acha que gasta muito mais tempo fazendo coisas que não são necessárias, mas não fiz isso.
Não permiti o orgulho me dirigir e não tentei entrar em uma discussão, onde eu teria a última palavra e diria que eu estava certa em ir atrás dos meus objetivos. Na verdade, através da repreensão do meu marido, Deus estava me orientando!
Ainda há casais que vão mais longe no círculo vicioso, e cada vez que uma discussão começa, um acusa o outro:"A casa está uma bagunça porque você passa o dia inteiro assistindo televisão! E você, que quando chega não tira o barro dos sapatos e entra sujando o tapete? E você, que deixa minhas camisas amassadas e eu tenho que passar correndo pela manhã para não chegar atrasado no serviço? E você, que janta no sofá em frente a televisão e deixa a comida cair?" E assim vai, cada vez que um fala, o outro tem uma reclamação para continuar a discussão.
Quebre o círculo vicioso! Resista acusar seu marido quando for repreendida. Se não está de acordo com a repreensão, não é preciso abaixar a cabeça e simplesmente chorar. Diga que tem um ponto de vista diferente, mas que isso não é motivo para discussão.
Procure sempre entrar em um consenso. Não precisamos ter sempre a última palavra, o que precisamos é saber ter equilíbrio e perceber o que é mais importante num casamento: ter sempre razão, ou manter a paz do lar?
Quando seu marido reclamar que a janta ainda não está pronta, lhe diga os motivos reais do porque do atraso. Não responda de forma áspera: "E daí, quantas vezes faço a janta e é você quem se atrasa para o jantar, ou que não está com fome???"
Procure controlar o vício de acusar sempre, de jogar na cara, de querer humilhar e estar sempre por cima. Casamento não é um campo de batalha, mas um terreno de paz quando aprendemos a conviver com as diferenças de pensamentos e opiniões.
Muitos maridos não mudam de comportamento durante anos, estão sempre repetindo as mesmas coisas que irritam a esposa, mas a esposa também não colabora e pensa que reclamar vai resolver, quando na verdade, piora tudo.
Você, mulher de Deus, pode não conseguir mudar seu marido, ou fazer com que ele concorde com todas as suas opiniões, mas você pode com a ajuda do Senhor mudar a si mesma.
Jogue fora o acusar, o estender de dedo, as palavras ásperas e a ironia nas frases. Seu marido vai perceber a diferença e se sentir motivado a mudar o comportamento também!

Série: O discípulo e o crente - Parte 41

• O crente é pastoreado como ovelha. O discípulo apascenta os cordeiros.
O crente obediente tem suas vantagens. Se deixa pastorear como ovelha do Senhor, é atento à voz de Deus e procura trilhar o caminho plano se desviando dos caminhos tortuosos.
Ele faz exatamente aquilo que se espera de uma ovelha, pois a ovelha é considerada um animal manso, tranquilo, obediente ao seu pastor.
Mas como seria bom se o crente além de ser pastoreado, também se sentisse em condições de apascentar os cordeiros!
O discípulo faz isso muito bem com seu bom testemunho de vida com Deus.
Ele trilha o caminho do Senhor e também ajuda aqueles que estão caminhando a prosseguirem. Ele não pensa que a salvação é somente para si, mas todos que caminham junto com Ele ao lado de Jesus são beneficiados pelo seu cuidado e carinho.
A diferença do discípulo para o crente, é que o primeiro não considera que somente o pastor tem responsabilidade sobre as almas de todos, afinal, ele também faz parte do rebanho e não ficaria feliz de ver uma ovelha se perder.
O crente não tem toda essa preocupação. Praticamente para ele é cada um por si e o pastor por todos!
"Eu sou o bom pastor, o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas. Mas o mercenário e o que não é pastor, de quem não são as ovelhas, vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e foge; e o lobo as arrebata e dispersa as ovelhas." João 10:11,12

Na próxima postagem da série O discípulo e o crente veremos - O crente se retira quando incomodado; o discípulo expulsa quem realmente quer incomodá-lo, os demônios.
Fique ligada!

 

Vestido de noiva

"Em todo o tempo sejam alvos os teus vestidos, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça." Eclesiastes 9:8
A Igreja de Cristo representa no mundo sua noiva. Agora imagine uma noiva com uma roupa completamente inapropriada para a cerimônia do seu próprio casamento?
Em nossos dias, não é difícil ver isso. A noiva de Cristo tem se deixado levar pelos modismos e trajes ditados pelo mundo, se esquecendo que suas vestes devem ser diferentes.
Em primeiro lugar está a cor do seu vestido, com o qual receberá o Senhor. Uma noiva que chega na igreja com o vestido branco todo sujo, manchado, certamente vai passar uma má impressão aos convidados, e principalmente ao noivo. Demonstrando seu desleixo, falta de cuidado com uma roupa tão especial e com um dia que será único em sua vida, ela entra toda estropiada para o encontro de sua vida. Como será que ela será recebida entrando vestida desse jeito? Seu noivo merece tanto desmazelo?
Nunca podemos nos esquecer quem somos para o Senhor, sua igreja viva na terra, sua noiva que espera ansiosamente pelo encontro com Ele.
Uma noiva que espera, estará cuidando de todos os preparativos, principalmente a escolha do vestido. Muitas noivas do Senhor não tem se preocupado com suas vestes, se deixando manchar pelo pecado, pela malícia, pelo coração cheio de maldade, e mesmo numa situação tão ruim como essa, ainda pensam em se encontrar com o Senhor, quando na verdade não estão nem mesmo cuidando da parte importante, que é manter suas vestes brancas.
Nós não podemos branquear as nossas vestes, só o sangue do Cordeiro pode fazer isso, mas para que isso aconteça temos que abrir o coração e colocar diante de Deus tudo o que está nos manchando, desde os pecados não confessados aos pequenos maus hábitos que não damos importância.
Quem não se preocupa com os pequenos detalhes na vida espiritual, não estará fortalecida quando os grandes problemas surgirem.
Muitas noivas do Senhor tinham suas vestes brancas, e se esforçavam sempre para que nada e nem ninguém as manchasse. Mas o tempo de esfriamento espiritual chegou, e elas se envolveram com atividades que sujaram seu vestido branco e por descuido não se preocuparam em pedir ajuda ao Senhor para se limparem e tornarem a ter as vestes brancas de antes.
É muito triste uma noiva nesta situação: um noivo a quem ela espera e que pode surpreendeê-la a qualquer momento com vestes sujas para a cerimônia do casamento.
Não permita que o Senhor a encontre desse modo! Ainda há tempo para branquear seu vestido, e torná-lo radiante! O Senhor não a rejeitará se você chegar com toda humildade e lhe confessar que seu vestido que você deveria cuidar em mantê-lo limpo está todo sujo. Ao contrário, o sangue de Cristo nos limpa de toda mancha do pecado. Quando apresentamos nossas fraquezas à Deus, Ele tem o poder de nos restaurar, mas quem vive dando desculpas pelos próprios pecados a palavra é essa:"O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa alcançará misericórdia." Provérbios 28:13
Quer fazer parte da multidão que se encontrará com o Senhor, vestida de branco? Então não perda seu tempo com coisas que irão manchar suas vestes, ainda dá tempo de se limpar e fazer parte da noiva de Cristo na terra, que se encontrará com Ele.
"Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos."  Apocalipse 7:9

A sabedoria e o dinheiro

"Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro, mas a excelência da sabedoria é que ela dá vida ao seu possuidor." Eclesiastes 7:12
Vivemos em um mundo onde ganhar dinheiro se tornou a meta principal na vida de muita gente. O problema não está em se ganhar dinheiro, em se trabalhar para obtê-lo. O problema é quando nem todo o dinheiro do mundo é necessário para que nos sintamos satisfeitos com a vida.
Há pessoas que possuem muito dinheiro, posses, riquezas, mas que nem mesmo através de tanta abundância financeira encontraram o sentido da vida.
Esbanjam dinheiro em todo o tipo de prazer, é como se fossem guiadas somente pelo prazer e não interessa o valor que ele pode custar, porque dinheiro para essas pessoas não é problema, desde que elas sintam que de algum modo foram saciadas.
A falta de sabedoria faz com que usem o dinheiro indevidamente, justamente naquilo que pode destruí-las.
Quando lemos que a sabedoria serve como sombra assim como o dinheiro para aquele que o tem, vemos uma comparação. Em outras traduções bíblicas, sombra se traduz pela palavra escudo. Então neste caso, o dinheiro é como uma proteção, ainda que temporária e instável para aquele que o possui. Não podemos colocar toda a nossa confiança no dinheiro que possuímos, pois uma crise econômica pode muito bem fazer ruir nosso castelo de areia!
A sabedoria também é como sombra e escudo na vida daqueles que a tem, pois o protege de trilhar caminhos errados e de tomar decisões precipitadas.
O que muitas pessoas não levam em conta, é que ter sabedoria é mais valioso do que ter muito dinheiro.
Talvez você já tenha lido pela internet um texto onde fala sobre tudo o que se pode possuir através do dinheiro, mas também aquilo que não se pode comprar com ele. Como por exemplo: com dinheiro você compra uma cama, mas não compra o sono, caso você sofra de insônia!
De nada adianta uma pessoa ter muito dinheiro mas não ter sabedoria para gastá-lo. Ela irá esbanjar o que poderia ser bem utilizado em benefício próprio, correndo o risco de se auto destruir. Ainda há o problema da ganância, pois há pessoas que nunca se fartam de possuir mais e mais. A insatisfação com a vida é tanta que não importa quanto elas possuam, sempre terão em mente que não tem o suficiente.
O que há de mais excelente na sabedoria é que ela dá vida àquele que a possui. Uma pessoa sábia não vai se deixar destruir por causa do prazer, não vai viver uma vida desregrada, tentando dar um passo maior que a perna, tentando obter tudo o que "pensa que tem direito" e que poderá afastá-la para sempre da presença do Senhor.
Muitas pessoas pedem à Deus bênçãos materiais, e há vezes que o Senhor não lhes concede o que estão pedindo, porque a pessoa não está pedindo com sabedoria, ou ainda, quando vier a possuir o que quer, não vai saber usar com sabedoria. O Senhor sabe exatamente onde aquele bem material poderá levar aquela pessoa, e como ela será quando o possuir. Ela pode simplesmente deixar de servir à Deus depois que conseguir o que estava pedindo!
Melhor que ter muito dinheiro, é ter sabedoria para administrar o que já temos em mãos.
"A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possuis na aquisição de entendimento." Provérbios 4:7

Série: O discípulo e o crente - Parte 40

• O crente espera recompensa para dar; o discípulo é recompensado porque dá.
O crente está sempre a espera de bênçãos. Sejam elas familiares, espirituais, financeiras. O fato é que ele sempre espera receber antes e dar graças depois (se ele se lembrar!)
O discípulo dá graças mesmo antes de ter recebido algo de Deus. Ele não espera receber para ser grato, mas já agradece antecipadamente porque tem confiança no Deus a quem serve.
O discípulo é muito abençoado por Deus, pois dá liberalmente de coração o que tem. Ele não faz barganha com Deus, dizendo que só dá, se o Senhor lhe der algo em troca, pois considera que o que o Senhor lhe dá já é muito mais do que ele deveria receber!
O crente não é tão liberal assim para dar. Pensa duas vezes, vê se vai conseguir alguma vantagem, caso a resposta seja não, fica no seu lugar. Ele ainda não sabe que aquele que dá é recompensado.
Faça o teste: passe a dar exatamente o que você gostaria de receber das pessoas e veja o que acontece!
Você vai se surpreender quando esse versículo começar a se cumprir em sua vida:"Dai, e ser-vos-há dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão de novo." Lucas 6:38



Na próxima postagem da série O discípulo e o crente, veremos - O crente é pastoreado como ovelha. O discípulo apascenta os cordeiros.
Fique ligada!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...