Faça a melhor escolha hoje: Jesus.

Não olhe para trás, não pare!

"Havendo-os levado fora, disse um deles: Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças." (Gênesis 19:17)
Este versículo descreve a história de Ló e sua família, que foram resgatados da cidade de Sodoma, quando Deus fez descer o juízo sobre aquela cidade por causa da iniquidade (corrupção moral) daquele povo.
A palavra dita para Ló, da parte de Deus, é a mesma para nós hoje. O Senhor nos tira de situações de pecado e nos diz para livrar-nos destas situações e aceitar sermos salvos em nome de Jesus. Ele nos aconselha a não olhar para trás, e muito menos parar para que não venhamos a perecer.
Quantas pessoas você conhece, que começaram bem na caminhada cristã, sendo livradas por Deus das ciladas em que se encontravam, mas que um certo dia resolveram olhar para trás?
Alguns até resistem a tentação de olhar para trás, para o passado e não sentem o desejo que retornar aos velhos erros, mas infelizmente caem em outra armadilha: eles param.
Tanto olhar para trás quanto parar pode ser perigoso na vida daquele que antes andava em espírito, obedecendo a Deus.
Quem olha para trás pode se ver tentado a voltar as práticas ruins e maus hábitos  que tinha abandonado. Ninguém que pretende seguir em frente vai conseguir olhando para trás!
E para aqueles que olham para trás o Senhor diz: "Mas Jesus lhe replicou: Ninguém que, tendo posto a mão no arado e  olha para trás é apto para o reino de Deus." Lucas 9:62
O segundo conselho diz respeito a não parar. Depois de algumas decepções, alguns cristãos pensam que o melhor a fazer é ficar em casa e não participar mais dos cultos na congregação. Eles não retornam aos pecados antigos, mas não percebem que esta atitude os está desligando do Corpo de Cristo.
Como já não participam de nada na igreja, consequentemente já não participam da Santa Ceia do Senhor sem se lembrar o que esta atitude significa: "Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tendes vida em vós mesmos." (João 6:53) Estão seguindo rumo à morte espiritual, imaginando que o fato de estarem somente parados não os afetará.
A nossa vida está aqui:"...e a vossa vida está escondida com Cristo, em Deus." (Colossenses 3:3b) Mas aquele que fica fora da comunhão, não tem a mesma certeza, pois a riqueza de sua vida espiritual está sendo tomada aos poucos por causa de sua própria atitude.
A última parte do versículo no início da postagem fala a respeito de fugir para o monte, para não perecer.
Onde você encontrará um refúgio seguro, senão em Deus que está nas alturas?
E só subirá no monte de Deus: "...aquele que vive uma vida correta, que faz o que é certo e que é sincero e verdadeiro no que diz. Ele não fala mal dos outros, não prejudica os seus amigos e não espalha boatos a respeito dos seus vizinhos. Ele despreza aqueles que o Senhor rejeita, mas trata com respeito os que o temem. Ele cumpre o que promete, mesmo com prejuízo próprio, empresta sem cobrar juros e não aceita suborno para ser testemunha contra pessoas inocentes. Aquele que age assim estará sempre seguro." (Salmo 15:2-5, Nova Tradução na Linguagem de Hoje).
Enfim, não olhe para trás, não pare e continue subindo em direção a Deus. Se a sua luta é grande e você acha que saindo do caminho será melhor que prosseguir, não se esqueça que: " O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido, um alto refúgio em tempos de angústia." (Salmo 9:9)

Série: O discípulo e o crente - Parte 14

• O crente pensa em si mesmo; o discípulo pensa nos outros.
O crente está sempre preocupado com sua vida. Ora pedindo ao Senhor que o abençoe, que lhe dê a direção a seguir, que seu emprego lhe faça prosperar, que sua família seja unida, enfim, é uma longa lista de pedidos que o crente faz para sua própria vida e bem estar.
O discípulo não se limita em pedir somente bênçãos para si. Ele compreende que vivendo uma vida de obediência, automaticamente as bênçãos de Deus lhe alcançarão, e que então deste modo ele é grato à Deus por tudo.
O discípulo ora em favor do seu próximo, ainda que este próximo não seja da sua família, nem mesmo seu amigo. Até pelo inimigo o discípulo ora em favor, para que Deus lhe abra os olhos e faça parte de sua vida.
Há muitos crentes egoístas, que não pensam mesmo nos outros, que imaginam que as bênçãos são somente para as suas vidas, e que se alguém quer alcançar o favor de Deus, que não conte com eles para isso, pois eles não tem disposição de ficar intercedendo pela vida de ninguém, a não ser pelas suas próprias vidas.
Crentes assim imaginam que estão perdendo tempo pedindo em favor de alguém, enquanto poderiam estar orando por suas próprias vidas e pedindo bênçãos para si!
O discípulo segue o princípio que o Senhor ensinou: "Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis." João 13:34
O crente não demonstra este amor, mas pensa primeiro em si mesmo e se esquece dos outros. A prioridade em sua vida é ele mesmo.
O que temos sido ultimamente: crentes ou discípulos?

Na próxima postagem da série O discípulo e o crente, veremos • O crente se senta para adorar; o discípulo anda adorando.
Fique ligada!

Ira, justiça e perdão

"Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus." Tiago 1:20
Já sentiu tanta ira a ponto de "exigir" de Deus uma resposta, uma atitude? Pare com esta atitude agora mesmo, porque ela não vai levar você a obter a resposta que gostaria.
Nos debatemos em ira, murmurando pelos cantos, reclamando e exigindo que "justiça" seja feita no nosso caso, que aquele que nos ofendeu sofra também ofensa, que aquele que nos humilhou seja humilhado também. E tudo isto para quê?
Somente para sentirmos o sabor da vingança, que dentro de nós chamamos de justiça, mas que no fundo é vingança mesmo.
Sempre que esperamos que a justiça seja feita e que a pessoa que nos prejudicou seja prejudicada da mesma maneira que nós fomos (ou até em dobro!) isso se chama vingança.
E nossa oração sai mais ou menos assim:"Senhor, que do mesmo modo que fui ofendida e humilhada, que fulano seja também, me faça "justiça" porque clamo a Ti de coração!"
Afinal, que coração é este que temos que ao invés de perdoar, pede que vingança seja feita e ainda em nome do Senhor?!
O que move nosso coração a pensar que isto é certo se chama ira. A ira nos cega a tal ponto de pensarmos que vamos realmente conseguir o que queremos da parte de Deus, e não nos damos conta que na verdade estamos indo contra a Sua própria Palavra, que diz:"Irai-vos e não pequeis, não se ponha o sol sobre a vossa ira." Efésios 4:26
Se você consegue sentir ira por vários dias seguidos, isso significa que você ainda é deficiente em perdoar.
Sentir ira não é o pecado propriamente dito, mas levar isso em frente, querendo que a vingança seja feita, e deixando o seu coração se contaminar com uma amargura tal a ponto de não pensar em outra coisa, apenas na queda da pessoa que lhe ofendeu, isso é pecado.
Infelizmente, entre marido e mulher acontecem discussões, e a parte ofendida espera ansiosa que o ofensor sinta a mesma dor, o mesmo pesar, e que passe pelo mesmo sofrimento na alma. Há mulheres que até mesmo torcem para que o marido sinta na pele o que ela está sentindo, e maridos que esperam o mesmo, sem se dar conta de que estão errados desejando este tipo de coisa.
Há um versículo na palavra de Deus que diz:"Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá." Salmo 66:18
Atender à iniquidade do coração, é desejar o mal de quem lhe ofendeu, é desejar que seja pago olho por olho e dente por dente. E pessoas que esperam esse tipo de coisa, não são ouvidas pelo Senhor quando oram.
Quer se fazer ouvir por Deus? Então faça a coisa certa: perdoe.

O livro da sua vida

"Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos." (João 21:25)
Temos a nossa disposição o Novo Testamento, com 27 livros, e todos eles falando sobre a vida de Jesus, seu ministério, o plano de Deus através Dele para a nossa salvação. Nos quatro evangelhos encontramos sua biografia. Neste caso, autobiografia, pois em João 1:14 lemos:"E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai." O Verbo é Jesus!
Encontramos diversas parábolas contadas pelo Senhor, suas discussões com os religiosos da época que tentavam colocá-lo a prova e também os milagres que realizou.
No evangelho de João, encontramos esse versículo precioso, onde João diz que se fossem relatas todas as coisas que Jesus fez, seria escrito uma infinidade de livros.
Podemos não saber além dos fatos escritos na palavra de Deus, sobre tudo o que Jesus fez, mas podemos testemunhar em nossas vidas tudo o que Ele faz por nós.
Cada vida que pertence ao Senhor Jesus, é como uma história, um livro sendo escrito por Deus. 
Quantas páginas você gostaria que fossem escritas por Deus sobre a sua vida? Somente a introdução, enquanto você se esforça com o resto da edição do seu "próprio livro", escrevendo, reescrevendo, arrancando e queimando folhas que gostaria que não tivessem sido escritas?
O Senhor tem um memorial, onde são escritas diante dele o que fazem aqueles que o temem e se lembram do seu nome: "Então, aqueles que temem ao Senhor falam cada um com o seu companheiro; e o Senhor atenta e ouve; e há um memorial escrito diante dele, para os que temem ao Senhor e para os que se lembram do seu nome."  (Malaquias 3:16)
Que tipos de assuntos você gostaria que fossem escritos em seu memorial diante de Deus?
Se você se deixar guiar por Jesus, com certeza coisas boas estarão escritas ali a seu respeito, coisas que honram o nome do Senhor.
No dia do juízo, livros serão abertos e cada vida ali descrita será revelada. Alguém poderia abrir o livro da sua vida, e lê-lo diante de você sem que você mesmo se envergonhasse?
Deus quer escrever uma nova história em sua vida, não deixe essa oportunidade passar. 
Se todas as suas tentativas de escrever a história da sua vida falharam, deixe então por conta do autor da vida.
Jesus cumpriu tudo o que o Pai determinou para Ele, e sua história é tão incrível que não teria espaço no mundo para o número de livros escritos sobre o que Ele realizou sob a direção de Deus.
Muitos heróis da fé tiveram também suas vidas escritas por Deus, agora é a sua vez! Todos eles venceram a batalha e estão a espera do galardão que o Senhor lhes prometeu.
Há promessas para a sua vida também. Não caia na armadilha acreditando que você mesmo pode escrever sua própria história sem a direção de Deus. Você até pode fazer isso, mas não significa que o fim da história será feliz!
E para aqueles que se deixam moldar e ter suas vidas escritas e dirigidas por Deus, sabemos que o fim da história não é realmente o fim, mas o começo de uma nova história com Jesus (quando esta acabar), na eternidade.


Série: O discípulo e o crente - Parte 13

• O crente busca na palavra promessas para a sua vida; o discípulo busca vida para receber as promessas da palavra.
Acredito que você já tenha encontrado crentes viciados em caixinhas de promessas, ou quem sabe você já tenha sido ou é um deles! Em algumas regiões do Brasil a caixinha de promessas é conhecida como maná.
Não há nada de mal em se pegar um versículo destas caixinhas pedindo que o Senhor fale com você, o problema é quando você passa a usá-la como sua única forma de ouvir à Deus, ignorando todo o restante da palavra de Deus, contida na Bíblia.
Muitos crentes acreditam que apenas pegando um versículo, já estarão recebendo a resposta imediata para seus questionamentos, mas se for uma palavra de exortação ou repreensão, devolvem depressa e tiram outro versículo!
Crentes assim querem receber somente o cumprimento das promessas de Deus, mas nem sempre estão interessados em saber o que devem fazer para que as promessas de Deus se cumpram em suas vidas.
Há crentes que não usam caixinhas de promessas, e recorrem à leitura da Bíblia, esperando que todas as promessas do Senhor caiam do céu sobre suas vidas, mas estão muito pouco interessados em viver uma vida de santidade para enfim poderem receber o que Deus tem preparado para aqueles que o temem.
O discípulo age de modo completamente diferente. Apesar de se apegar à palavra de Deus como sua regra de conduta e guia para sua vida, ele se prepara para receber o cumprimento das bênçãos do Senhor em sua vida. Ele sabe qual é o princípio do cumprimento das promessas de Deus em nossas vidas, é uma palavra ignorada por muitos, mas é a mais correta a se seguir se queremos realmente receber o que Deus tem para nós: obediência.
Essa é a chave da promessa de Deus. Se você for obediente à voz de Deus, as promessas do Senhor se cumprirão em sua vida.
O discípulo busca uma vida diária de adoração e louvor à Deus, não faz como o crente que só se lembra de adorar o Senhor na igreja na hora do culto. O culto é apenas uma pequena parte no seu dia, o seu dia a dia com Deus é onde ele realmente mostra se o serve de coração. 
Buscando fazer a vontade de Deus, o discípulo vai assim se preparando para receber o cumprimento das promessas do Senhor, enquanto que o crente continua apenas lendo as promessas, mas sem fazer nada de diferente para Deus, sem se dedicar, acreditando que apenas dizendo que toma posse das promessas elas virão automaticamente.
Estas palavras são para aqueles que estão dispostos a viver em obediência, se você é um discípulo e não somente um crente, esta palavra é para você: "E o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, se obedecerdes aos mandamentos do Senhor teu Deus, que hoje te ordeno para os guardar e cumprir." Deuteronômio 28:13 

Na próxima postagem da série O discípulo e o crente, veremos • O crente pensa em si mesmo; o discípulo pensa nos outros.
Fique ligada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...