Faça a melhor escolha hoje: Jesus.

Um coração cheio de...

"O homem bom do bom tesouro do coração tira o bem, e o mau do mau tesouro tira o mal; porque a boca fala do que está cheio o coração." Lucas 6:45
Acredito que você já tenha encontrado pessoas, que depois de muitos anos participando na casa de Deus, ainda não perderam o mau hábito de falar palavrões.
Algumas, quando são surpreendidas dizem que é apenas a força do hábito, que na verdade não era bem aquilo que elas queriam dizer, e que o palavrão inoportuno foi apenas "força de expressão".
Outras, nem mesmo percebem, pois é algo que lhes soa tão natural que quando menos percebem, já falaram!
Mas como será possível uma pessoa cristã, apesar de já estar a algum tempo caminhando com Jesus, ainda conseguir falar palavrão???
Em primeiro lugar, nossa língua não é um membro independente no nosso corpo, que se movimenta sozinho e tem vida própria. Para que a língua e a boca venham a pronunciar alguma coisa, nós lhe damos o comando.
Na palavra de Deus, encontramos um versículo muito precioso que diz a respeito do que falamos. 
Em Lucas 6:45, na parte b do versículo nos diz que a boca fala do que o coração está cheio. Neste caso, nós entendemos que se saiu um palavrão da boca de uma pessoa cristã, significa que dentro do seu coração ainda está cheio destas palavras, e que dependendo da situação, ela irá pronunciar uma palavra assim.
No versículo não diz que a boca fala do que a mente está cheia, mas diz claramente que quem está cheio é o coração. Sabe porque? 
Se você tem este mau costume, certamente se pudesse não falar um palavrão enquanto conversa, diria em sua mente: "eu não vou falar essa palavra". Mas como o que você diz está em seu coração, e o coração é o membro que rege as emoções, ele vai se levar pela emoção do momento e lançar fora o que há dentro dele.
Já percebeu como as pessoas se comportam quando assistem uma partida de futebol? Jogam para fora inúmeros palavrões, que estão dentro do coração, porque naquele momento elas estão sentindo a emoção do jogo e não estão preocupadas se é bonito ou feio o que estão fazendo.
Não se deixe levar pelas emoções! Você pode estar tentando ganhar alguém para Jesus, e em um momento de emoção se deixar levar e dizer palavras que a escandalizem.
Se você ainda tem esse mau hábito, peça para Jesus converter seu coração em um coração puro, com palavras que vão edificar a vida de quem ouve. Peça para Ele libertá-la desse mau costume. 
Dentro do coração pode ser guardado tanto o bom, quanto o mau tesouro. Escolha o que você vai guardar dentro do seu coração. Porque o que estiver guardado ali dentro, é o que as pessoas irão ouvir sua boca falar.

Série: O discípulo e o crente - Parte 36

 O crente cai nas ciladas do diabo; o discípulo as supera e não se deixa confundir.
Não há nada que deixe um crente mais fracassado que voltar a cometer os pecados dos quais antes o Senhor já havia lhe libertado. A decepção é muito grande, e existem crentes que não conseguem nem mesmo retornar para o caminho do Senhor, tamanha é a culpa pelo seu pecado. O Senhor o perdoa e o recebe de volta se ele voltar de coração arrependido, mas o inimigo fala em sua mente que para ele não há perdão, que ele não é mais aceitável aos olhos de Deus. Tudo o que o inimigo diz é MENTIRA!
"Portanto, se depois de terem escapado das contaminações do mundo mediante o conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, se deixam enredar de novo e são vencidos, tornou-se o seu último estado pior que o primeiro." (2Pedro 2:20)
É realmente muito triste a situação do crente que se deixa seduzir pelo inimigo e cai em suas ciladas.
O discípulo também não está livre de cair nas ciladas do inimigo, mas há uma diferença: uma vez que o discípulo caia, ele se arrepende, confessa o seu pecado ao Senhor que o levanta e sustenta. Depois de tudo superado, ele não se deixa mais enganar pelas artimanhas do mal.
Há crentes que caem inúmeras vezes sempre nas mesmas tentações, parecem completamente inclinados para o pecado e desligados do Espírito. Crentes assim devem tomar uma decisão: se permanecerão escravos do pecado, ou livres em Cristo.

Na próxima postagem da série O discípulo e o crente veremos • O crente é espiga murcha; o discípulo é grão que gera espigas saudáveis.
Fique ligada!


Motivos errados

"Porque a mulher está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas morto o marido, está livre da lei do marido." Romanos 7:2
O sonho de toda mulher cristã, é encontrar seu par. Ela almeja encontrar o homem dos seus sonhos, romântico, carinhoso, respeitador e que a fará feliz. Aquele que a pedirá em casamento, e após a cerimônia e a festa a levará em seus braços para a lua-de-mel. Será que fantasias demais não atrapalham esse processo?
Muitas jovens, e mesmo mulheres solteiras, veem no casamento uma válvula de escape para os problemas que as afligem.
É um risco se casar pelos motivos errados, principalmente quando se é cristã. A mulher cristã, sabe que estará ligada ao marido enquanto ele viver. Quem se casa pensando que caso não dê certo, pedirá o divórcio, já está casando com objetivos errados.
Vamos analisar alguns dos motivos errados pelos quais muitas mulheres se casam e depois se arrependem.
Algumas jovens se casam para se ver livres da casa dos pais. Acham que viver debaixo da autoridade dos pais é algo muito maçante, e não contam que um casamento tem inúmeras responsabilidades que exigem maturidade. Se aventuram em um casamento somente com o objetivo de fugir dos pais, e quando se veem casadas com responsabilidades que antes não tinham quando eram apenas filhas e não esposas, pensam até mesmo em desistir do casamento e voltar à vida de solteira.
Algumas mulheres que já passaram do que muitos dizem "da idade de casar", (coisa que discordo, pois não há uma idade específica para isso!) procuram desesperadamente um casamento para evitar a solidão que sentem. Veem os casais juntos nos fins de semana passeando no shopping, casais nas pizzarias ou mesmo na igreja e imaginam que o fim da solidão se dará com um casamento. Esse também pode ser um motivo errado, pois a pessoa escolhida para casar pode não corresponder às suas expectativas e ela se sentirá frustrada ao saber que sua solidão continua, e o pior está casada e ainda assim solitária.
Tem também mulheres que se casam porque acreditam piamente que a outra pessoa as fará feliz. Algumas noivas, quando perguntadas por qual motivo estão se casando, respondem sem hesitar:"Para ser feliz, ou para ele me fazer feliz!" Não podemos colocar sobre os ombros do esposo uma responsabilidade tão grande!
O Senhor criou o casamento para que tanto o homem quanto a mulher se completassem, e cooperassem um com o outro. Então, o melhor motivo para se casar, e até mesmo o mais justo, seria fazer a outra pessoa feliz.
Há um versículo na palavra de Deus que fala muito forte no meu coração e que casa perfeitamente nesse assunto:" O amor não faz mal ao próximo." Romanos 13:10a
Se você ama o suficiente para se casar, para fazer o bem para a pessoa com quem vai conviver, e se os motivos pelos quais você vai se casar não são porque você está querendo se ver livre da casa dos seus pais, porque se sente solitária ou "está ficando para titia", e nem espera que o outro faça tudo para a sua felicidade, então você compreendeu qual é o motivo certo para fazer essa aliança de amor.
Casamento é realmente isso, uma aliança de amor. Aquele que ama, procura não magoar o outro, não procura somente os seus interesses, não pensa que a obrigação do outro é fazê-lo feliz o tempo todo.
Casamento é aliança, e a aliança que o Senhor faz não deve ser quebrada. Talvez você se pergunte: "Mas e agora, o que eu faço se já me casei por motivos errados?"
A palavra de Deus responde:"Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido." 1 Coríntios 7:10
Se os motivos pelos quais você se casou não foram exatamente os que se espera para um casamento duradouro, não é motivo para querer se separar. Deus tem o poder de endireitar até mesmo os caminhos tortos e restaurar o que está se desfazendo. Dê uma chance a si mesma para ser feliz e fazer seu marido  e sua família feliz. Confie na palavra de Deus que diz: "E irei adiante de ti, e endireitarei os caminhos tortuosos; quebrarei as portas de bronze, e despedaçarei os ferrolhos de ferro." Isaías 45:2

Eu não abro mão

Não abra mão do que o Senhor tem para a sua vida, mesmo que as lágrimas sejam tantas ao ponto de você não enxergar muito bem o caminho. Enxugue as lágrimas e lembre-se que você é o alvo das promessas de Deus. 
Chegue mais perto de Jesus, Deus entregou você para Ele, e o Senhor mesmo garante:"Todo o que o Pai me dá virá a mim, e o que vem a mim, de maneira nenhuma o lançarei fora." João 6:37
Continue clamando com fé, não se entregue, não desista, se Deus prometeu Ele é fiel para cumprir. Só aquele que persevera até o fim recebe o que tanto está buscando da parte de Deus.
Eu não abro mão do que Deus tem preparado pra mim, e você?

Série: O discípulo e o crente - Parte 35

• O crente é sócio; o discípulo é servo.
Já percebeu que há crentes que parecem sócios na casa de Deus? Estão envolvidos em várias atividades ao mesmo tempo. Alguns, chegam ao ponto de exercerem várias funções, não dando espaço para que outros também trabalhem e desenvolvam os talentos que Deus lhes deu.
Crentes assim, agem como sócios na obra. Não porque encontram realmente uma parceria de fé, mas porque encontram na igreja um modo de mostrarem o que sabem fazer não para servir, mas para serem elogiados pelo pastor, pelos obreiros ou pelos membros.
Isto é perigoso!!! Pois um crente que age desse modo, pode se deixar levar pelo orgulho e ficar completamente cego sobre o seu real propósito na casa de Deus, pois pode terminar usando a obra de Deus para se servir dela com objetivos egoístas, no lugar de saber servir na obra de Deus. Ao invés de engrandecer o nome do Senhor, vai tentar de todas as maneiras engrandecer seu próprio nome.
O discípulo tem atitude de servo sempre. Ele sabe que aquilo que ele faz na casa de Deus não é para seu próprio louvor. Ele compreende que maior é Deus, e não ele. Que ainda que ele seja usado com poder pelo Espírito Santo de Deus, ainda é de Deus que ele depende, não de suas próprias habilidades.
"Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou."João 13:16
E então, já descobriu se você é um discípulo ou um crente?
Na próxima postagem da série O discípulo e o crente veremos • O crente cai nas ciladas do diabo; o discípulo as supera e não se deixa confundir.
Fique ligada!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...