Faça a melhor escolha hoje: Jesus.

Série: O discípulo e o crente - Parte 38

• O crente responde talvez... o discípulo responde eis-me aqui.
"E que vos parece? Um homem tinha dois filhos. Chegando-se ao primeiro, disse: Filho, vai hoje trabalhar na vinha. Ele respondeu: Sim, senhor; porém não foi. Dirigindo-se ao segundo, disse-lhe a mesma coisa. Mas este respondeu: Não quero; depois, arrependido, foi. Qual dos dois fez a vontade do pai?" (Mateus 21:28-31a)
Quantas vezes ouvimos nosso pastor fazer um apelo para que alguém seja voluntário para uma obra na casa de Deus? Várias vezes, não é mesmo! E as respostas que ouvimos são as mais diversas:"eu até iria, mas não vai dar...ah, não sei, vou pensar...de repente, se não estiver chovendo, eu venho!"
Estas são as respostas do crente que vive sempre pensando no talvez:"talvez eu vá, talvez não, talvez eu decida ir, talvez eu decida não ir, não sei!"
Fica muito difícil contar com gente assim, pois são pessoas que não tem firmeza na palavra que dizem, não se pode confiar, pois estão sujeitas sempre as circunstâncias, ao tempo, ao humor ou seja lá ao que for. Há sempre uma pedra no caminho impedindo-os de dizer: Eis-me aqui, Senhor!
O discípulo tem dentro de si um espírito voluntário. Ele anseia por uma oportunidade para servir, para ser útil.
Na parábola contada por Jesus, vemos o primeiro filho dizendo que iria fazer o que o pai mandou, mas não foi. Há crentes que agem assim também. Levantam a mão e se comprometem diante de todos estar presentes e ajudar na obra de Deus, mas não aparecem no dia e hora marcados.
O discípulo não é perfeito, e pode por causa de alguma dificuldade dizer:"Não vou", assim como o segundo filho disse. Mas depois, arrependido, sabendo que sua presença e ajuda é para o bem da obra de Deus, ele toma sua posição de servo e vai.
O Senhor conta com aquele que está disposto a trabalhar para o Reino. Aqueles que dizem que vão, ou que estão sempre com a palavra "talvez" na ponta da língua, com estes, infelizmente não se pode contar.
 
Na próxima postagem da série O discípulo e o crente veremos • O crente preocupa-se só em pregar o evangelho; o discípulo prega e faz outros discípulos.
Fique ligada!

Não mude o outro, mude você!

"E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne." Ezequiel 11:19
Muitas mulheres passam toda a existência do seus casamentos com um único objetivo: mudar o comportamento do marido.
Elas tentam de tudo. São repetitivas, achando que pelo muito falar serão atendidas, falam na frente das pessoas e do próprio marido os defeitos dele, pensando que se ele ficar com vergonha irá tomar uma outra atitude. Mas nada muda. Passam-se os dias, semanas, meses e anos, e seu marido continua ali, com os mesmos hábitos que a irritam. O que fazer?
Em primeiro lugar, a mulher casada deve saber de algo muito importante, que faz parte do universo masculino: homem não gosta de ser mandado. Muitas mulheres tratam o marido como criança, dando ordens e fazendo exigências: "Fulano, não coloque toalha molhada sobre a cama, tire os sapatos quando entrar em casa, ponha o lixo para fora, dê banho no cachorro..." E assim vai a lista de ordens como se o marido fosse uma criança e tivesse que obedecer sempre. Lembre-se que ele é seu marido, não é seu filho.
Esse tipo de comportamento da parte da mulher, faz com que o homem se sinta humilhado, e muitos maridos acabam por não fazer nada do que as esposas pedem exatamente por isso, por ouvir na voz da esposa o tom de ordem. O marido acaba por se sentir inferior por estar sendo mandado, e sua defesa é fazer as coisas do seu jeito e não dar ouvidos ao que a mulher está falando.
Quando a mulher manda no marido, o marido entende de forma automática que ela está dizendo que as coisas que ele faz estão erradas e que ela quer que ele faça do modo certo, ou seja, do jeito que ela está mandando.
Há esposas que dizem que seu marido tem o coração duro, porque quando elas lhes mandam fazer alguma coisa eles não fazem. Elas tentam de tudo para mudar o marido e nada conseguem. Não entendem que não temos o poder de mudar o comportamento de ninguém, somente o nosso.
O único que tem o poder de mudar o comportamento do homem, é Deus, através do seu Espírito Santo. No livro do profeta Ezequiel, o Senhor diz que troca o coração de pedra por um coração de carne, então neste caso a única coisa que podemos fazer é orar, porque não seremos nós quem iremos mudar o coração dos nossos maridos, mas Deus.
Como Deus constituiu o homem como cabeça da família, não é nada fácil para um homem se ver mandado pela mulher, sendo que ele foi chamado por Deus para ser o líder em casa.
O que a mulher de Deus pode fazer pode não parecer ter o menor sentido a princípio, mas é o melhor a fazer: mudar seu próprio comportamento.
No lugar de ficar repetindo todos os dias que ele deve tirar os sapatos ao entrar em casa, pense no fato de ele não gostar de ter que entrar descalço ou só de meias em sua própria casa. Já pensou nisso? Agora compre um capacho, um daqueles tapetes grossos que retém a terra na porta de entrada. Ele vai passar os pés nele e entrar sem sujar a casa.
Há tantos modos de solucionar conflitos, mas olhamos tudo pelo lado que parece mais fácil somente para nós, sem levar em consideração o que o outro pensa.
Quando você começar a se esforçar em mudar o seu modo de falar com seu marido, ele vai perceber e não vai mais resistir em fazer coisas que lhe agradam. Sempre que ele resistir fazer algo que você está pedindo, preste atenção no modo que você está falando, se não está soando mais como uma ordem do que como um pedido.
Seu marido só vai mudar se ele quiser. Isso não parece a solução para muitas mulheres que já lutaram por anos tentando que o marido agisse de forma diferente, mas essa é a verdade. Nós só mudamos quando encontramos um motivo, se seu marido ainda não encontrou um motivo para fazer as coisas de modo diferente, não o force a isso. A mudança deve ser algo natural e prazerosa, só assim tem a possibilidade de se transformar em um bom hábito.
No lugar de ficar medindo forças com seu marido, observe também as coisas que você faz que o desagradam. Às vezes estamos tão focadas em mudar o outro que esquecemos que também temos defeitos que o incomodam.
Meu marido sempre dizia:"Não deixe a toalha molhada em cima da cama." E eu insistia em fazer a mesma coisa todos os dias, porque eu tinha um mau hábito. Até que um dia, ao perceber que o colchão estava úmido por causa da toalha, não a coloquei mais sobre a cama. O meu motivo para mudar de atitude foi a   umidade sobre o colchão, que se for persistente pode dar mal cheiro. Agora tomo banho e coloco a toalha para secar no varal, para não correr o risco de voltar ao velho hábito.
Perceberam como foi a mudança? Somente depois que aquilo que incomodava meu marido passou a me incomodar também, eu encontrei um bom motivo para não fazê-lo, decidi mudar. Eu poderia ter continuado com o velho hábito e ter que ouvir todos os dias a mesma reclamação, mas a mudança de atitude só me trouxe benefício.
Mudar não é fácil, mas não é algo impossível. Mude a si mesma, ore pelo seu esposo e deixe que Deus o mude naquilo que for necessário. Nunca se esqueça: ele é seu marido, não é seu filho

Eu livre sou

Em Jesus temos a liberdade dos filhos de Deus. Não é a mesma liberdade do mundo, onde a libertinagem engana as pessoas, fazendo delas na verdade, escravas dos próprios prazeres.
Nossa liberdade é de viver para Deus, com a paz que só Deus pode dar, livres de andar em pecado porque podemos fazer a melhor escolha. Não precisamos viver escravizados pelo pecado se podemos escolher andar com Jesus.
Quer ser livre também? Faça a melhor escolha: escolha Jesus, que é Senhor e Salvador e o libertador de todos aqueles que o buscam.
"Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres." João 8:36
Diga você também: Eu livre sou em Jesus!

Série: O discípulo e o crente - Parte 37

• O crente é espiga murcha; o discípulo é grão que gera espigas saudáveis.
Não se pode dizer que um crente que um dia foi fervoroso, não foi uma pessoa de Deus. Quantos crentes na sua caminhada cristã você conhece que já foram muito fiéis ao Senhor, que serviam com toda a dedicação a Deus e que com o passar do tempo pareciam ter se transformado em espigas murchas?
As glórias de crentes assim, são as glórias do passado. Eles gostam de se sentar entre os novos irmãos na fé e relembrar suas experiências que ficaram para trás, mas que hoje não se vislumbra mais nem o brilho.
São crentes saudosistas, que se recordam como foi o primeiro amor em Cristo, mas que com o tempo, por descuido e falta de zelo, se esfriou. Eles permanecem na igreja, congregando, mas a chama a cada dia se apaga mais um pouquinho.
O discípulo é como um grão saudável, que gera outras espigas saudáveis. Ainda que ele passe por muitas dificuldades na caminhada com Cristo, ele sabe em quem tem crido, e conhece Aquele que é fiel e que não o desamparará. O seu presente é um constante aprendizado, e ele vai crescendo e amadurecendo espiritualmente, sempre atento ao que o Senhor lhe diz.
O discípulo não se conforma em ter Jesus somente para si, ele o divide com todos, tem o prazer de apresentá-lo através da Palavra. Assim ele semeia Jesus na vida das outras pessoas e permanece firme na fé.
"O que semeia, semeia a palavra. E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, um a trinta, outro a sessenta, outro a cem, por um." (Marcos 4:14,19)  


Na próxima postagem da série O discípulo e o crente veremos • O crente responde talvez... o discípulo responde eis-me aqui.
Fique ligada!

Confiarei

Em quem você tem depositado a sua confiança? Em pessoas? Circunstâncias? Dinheiro? Em si mesmo?
Tudo pode falhar, mas há alguém que não falha, em quem podemos confiar e ter esperança que algo bom Ele tem preparado para nós. Mesmo que as situações sejam contrárias e digam que você não vai conseguir. Não confie na voz da insegurança, confie na voz de Deus que diz: "Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça." Isaías 41:10
Não existe problema grande demais para Deus, ou que Ele não possa resolver, apenas creia e diga para si mesmo:

Confiarei em Deus, que não vai falhar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...